sábado, fevereiro 04, 2006

 

Eu, Pafu e Zumbi!!!

Primeiramente gostaria de deixar registrado que estou honradíssima de escrever no blog do meu digníssimo, ganhador de tantos prêmios, amigo Pafuncio. Adorei ser convidada para fazer parte oficialmente dessa feira. Até porque esta xepa não possui aquele cheiro de peixe podre e fruta velha.

Então, Pafu, que difícil foi nos conhecermos não é mesmo?! Só Deus sabe como!!!
Tantos encontros e desencontros, mas enfim nos conhecemos.

Lembro-me de alguns poucos momentos, ou melhor, me lembro exatamente de dois deles.

O primeiro foi numa degustação de vinhos, onde eu estava, é claro, a trabalho. Minha presença nesse tipo de evento sempre foi de muita importância, mamãe sempre dizia que desde pequena já degustava como uma somelier, leite, achocolatados, sucos e outras bebidas infantis.

Bom, voltando a história,
lá estava eu, degustando os vinhos e não pude deixar de perceber um burburinho a respeito de alguém, não era um burburinho qualquer, era O burburinho. O nome que rolava na boca do povo era um tanto quanto ,vamos dizer, exótico, um pouco depois fui descobrir que o nome do burburinho era Pafuncio,mas sinceramente, entre saber quem era e continuar provando aquelas maravilhas, preferi continuar na minha orgia alcoólica.


Depois de muito tempo , quando me lembrei de procurar quem era o bendito Pafuncio, a ressaca já habitava em meu ser.

Numa segunda vez, totalmente ao acaso, fui acompanhar um amigo de criticas ao aeroporto, este ia cobrir uma matéria que falava a respeito de um sujeito que tinha ido receber o premio Nobel sei lá porque e que tinha bebido umas e outras , acabou trocando alhos por bugalhos e acabou sendo preso por dois dias.

No final das contas, o tal sujeito não apareceu, ele tinha sido escalado para dar uma mãozinha aos amigos que iam tocar na Alemanha, num tal de Bizarre Festival e ele resolveu ficar por lá mesmo.
Meu amigo sabendo da real situação, que sua matéria estava perdida, correu aqui e ali e conseguiu colher algumas informações a respeito do tal.E para o meu espanto, qual era o nome do carinha?! Pafuncio!!!

MEU DEUS,
pensei eu, não seria possível existir duas pessoas com esse nome, só podia ser o mesmo.
Depois de muito tempo, fui descobrir que realmente era o Pafu e mais uma vez a gente não se conheceu.

Muitos encontros e desencontros aconteceram.
E inacreditavelmente nós fomos nos conhecer pela internet. Precisei pesquisar sobre a banda Zumbi do Mato, a qual eu teria que fazer uma critica para a revista que cobria o Bizarre Festival.
Lá estava eu baixando toda a discografia da banda quando um sujeito apareceu me perguntando se era fã ou algo de gênero. Expliquei a minha situação com um pouco de descaso (afinal o que ele tinha a ver com isso?!),
foi quando ele me relatou sua experiência sendo holdie da banda no Bizarre.

Era exatamente o que eu estava precisando, um mentiroso virtual!Mas foi quando ele resolveu se identificar e aquele nome apareceu em caixa alta na minha tela: PAFUNCIO!!! MEU DEUS, veio novamente a minha cabeça, não é que era ele mesmo.

Marcamos um show do zumbi, e por incrível que pareça nos encontramos. A partir daí fiz duas inclusões na minha vida, Zumbi do Mato e Pafuncio, e hoje cá estou eu ,participando da sua feira.

Comments:
ehehehehehehehehehehe

caraio são dois doidos!!!


apesar disso acho q suas experiencias tem mto a somar em nosso cotidiano entediado e habitual.

aprendo mto com vcs dois!! abracos
 
É isso ai 'Falda.
Bem-vinda oficialmente agora.
:)
HA!
 
num entendi
 
Postar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?




super annuation
super annuation Counter