terça-feira, janeiro 31, 2006

 

Informativo:

Gostaria de informar à todos da feira que a partir de hj terei a ajuda de uma querida amiga de longa data, Mafalda, para admistrar e publicar.
Pois como todos já sabem ninguem é de ferro, só homem de lata.
e
devido a inumeros convites para dar palestras, o que vem acontecendo constatemente desde ganhei "meu precioso" e ao fato deu estar terminando o meu segundo pós doutorado e ainda estar solteiro...

Não sei se 24 hrs são o suficiente no meu dia.
Mas enfim...


Mafalda,

Seja bem vinda a feira.

 

Aminal e Maquina conspiram contra mim.

Já tinha ouvindo falar que meu pai era um gênio antes de eu nascer e que sua contribuição à humanidade não se limitava apenas por ser responsavel direto pelo meu existir.

Nunca pensei que a "fama" de papai me traria algum beneficio. Muito menos Maleficio.
Todavia, não tenho dúvidas de que é isso que esta acontecendo.

Antes deixa-me contar um pedaço curioso da historia de papai. A começar pelo seu nome.
Antonio Carlos Henrique de Amaral da Silva Melo Correia Soares Carvalho Maria Lemos Ferreiro Sá de Alcantara
. conheço duas versões, uma oficial (contada pela familia) outra não-autorizada contada pelas fofoqueiras da cidade natal de vovo.

...

Pensando melhor, não irei contar a origem do nome de papai agora. Este conto merece um post individual.

...

Reza a lenda que papai fez parte de um dos grupos de estuddo de Tim
(para meros mortais, Timothy Leary) e que seu Feedback foi de grande importancia aos estudos de Tim. E que por conta disso acabou "ganhando" um inimigo eterno.

Paulo Coelho.

Desde que Paulo (que já não gostava muito de papai por que sempre que ele aparecia Raulzito colocava Paulo em segundo plano e dava toda sua atenção ao então jovem novo e mais interessante amigo) ficou sabendo que eu estava escrevendo minhas memorias e cronicas do dia-a-dia, Paulinho, ainda recaucado pelo fato de além de papai ter conhecido e conversado diversas vezes com o mago do LSD, ele tb tinha conseguido o coração de mamae, que ainda hj é o maior amor não correspondido de sua vida...

Paulo desde então tenta prejudicar minhas publicações.
Talvez por medo que me torne mais famoso que ele no mundo literario...
talvez não consiga suportar a ideia de ser colocado em segundo plano, mais um vez... Talvez por puro ódio, pois tenho os olhos de mamae...

Ainda não sei o por quê?

Mas o fato é que usando-se de artificios sujos Paulinho fez e faz com que a minha feira seja invisivel aos olhos do google

Vai ver que fazer parte do mesmo culto de Alê (Aleister Crowley) realmente tem suas vantagens...

domingo, janeiro 29, 2006

 

Finalmente um reinado, Pafuncio e zumbi - 3/3 - O fim de uma odisséa.

...

Desembarcamos em Londres, a terra do rock, do nublado, da revolução industrial, dos canhotos, dos pubs, dos Beatles, da rainha e em breve do Zumbi.

Ha!

Assim que chegamos fomos cordialmente recepcionados por seguranças da guarda-real.
Claro que isso foi depois de termos passado por uma inspeção pior que blitz em epoca de natal, pois custaram a acreditar que eramos convidados especiais da rainha.

Fomos de limosine, obviamente, para o palácio.
O veiculo motorizado me fez lembrar da epoca em que era falido, pois este era maior que o meu primeiro apto. Tb me lembrei de pequenos prazeres que ainda cultivo. Prazeres como o tradicionalissimo pão com ovo, pão na chapa e uma média e biscoito "Grobo".
Ainda no clima nostalgico senti saudade de Mirabel e do eterno Dragão Chinês.

Fiquei viajando na maionese e quando percebi já estavamos na palacio.

Chegando lá fomos diretamente falar com a rainha.
Para espanto de todos Ela nos saudou em brasileiro.

Aparentemente, pelo que ficamos sabendo atraves da camareira que trabalha para Ela a muitos anos, Alteza teve um breve caso com "Mané", que passou por lá numa escursão do Botafogo. Com ele aprendeu um Brasileiro com tanta ginga qto o próprio.

A rainha explicou que Billy, seu querido netinho, aprontara mais uma vez. Só que dessa vez Billy conseguiu se superar.

Segundo o tabloide ingles, The Sun, e muitos outros, principe William tirou o lacre, 'rancou o cabaço, manchou o lençol, desvirginou, comeu, passou o rodo numa das filhas da realeza de Sealand e se recusa a casar com a moça.
E pra piorar as coisas Billy dizendo aos 4 cantos que comeu mermo e não vai casar porra nenhuma.

Com isso o principado de Sealnd esta ameaçando entrar em guerra com a rainha.
Por causa da aventura de Billy a popularidade da familia real esta em baixa e Beth esta temendo pelo pior.

...

Beth nos contou que já tinha um plano para botar panos quentes na situação e que Zumbi seria fundamental para tal. Pediu para que nos desviassemos a atenção de seu povo e que por isso seria eternamente grata.

E foi o que fizemos e muito bem por sinal.

Fizemos um show que fez Sir Paul chorar (não sei se de emoção ou de raiva, mas que ele chorou, chorou) e mais uma vez, o publico foi ao delirio com "Doente porem vivo".

Mas o que realmente fez com que o povo de Beth desviasse sua atenção de Billy foi a metodologia de divulgação do show.

Ficamos jogando bolinha de tennis e fazendo "malabaris" durante uma semana no sinais de Londres. Todos nos com camisa do futuro evento e distribuindo panfletos.
O povo Londrino jamais havia presenciado tamanho espetaculo "sinaleiro" e tamanha genialidade para divulgação de um evento.

Logo logo começou o "bafafa"...
...em uma semana eramos tão grandes qto os Beatles, (e mais uma vez fizemos Sir Paul chorar, ainda nao sei se de alegria ou tristeza) todos os tabloides estavam na nossa cola.

O sucesso foi tanto que a BBC comprou os direitos de transmissão do evento que estava por vir.
Ficamos apenas a 3 tele-espectadores de quebrar o record de audiencia estabelecido no casamento de Diana.

...

Após o show, a divulgação, aos papos com Beth ainda tive o grande prazer de fundar o primeiro sindicato europeu de artisticas de sinal de transito. Do qual sou o presidente de honra.

sexta-feira, janeiro 27, 2006

 

Um continente, um reinado, Pafuncio e Zumbi do Mato continuação -.parte 2/3

...No aeroporto, cheirando a loira, mais uma vez, cansado e muito feliz...

Estava bebendo um "bloody Mary" esperando o voo quando tocou meu celular. Era meu agente/advogado, Hamilton Menescal.

"Nescal" (apelido carinhoso pelo qual chamo 'Miltinho) estava ofegante do outro lado da linha.
"'funcio, que porra é essa? Tú foi preso mermo rapa?"
"Não me ligou por que seu puto?"
"ah, a proposito, tudo bem meu velho?"

Com um grato sorriso, narrei a minha aventura mais uma vez.
...Entao Nescal tomou o tablado mais uma vez...


"Funcio, fiquei sabendo pelo pessoal do banco (BB) que o Zumbi do mato vai fazer uma turne, tocando em alguns festivais, ai no velho continente.
E o Cassio, roadie deles, pegou dengue, mais uma vez, e por isso não vai com a banda."
"O Lois pediu pra perguntar se vc topa ser o roadie deles? Se nao estiver ocupado é claro.

Eles vão tocar num tal de Bizarre festival, na alemanha, vão fazer um tour nao-oficial pelas embaixadas brasileiras e tocar em todo pé sujo que tenha como moeda corrente cerveja. Se habilita?"

Entao assim prolonguei a minha estada no velho continente.


...Não conheço palavras em Brasileiro capazes de expressar como foi o meu periodo com Zumbi. Mas como sou chato vou tentar assim mesmo.

Roma foi inesquecivel. O público delirou ao som de clássicos como "Potinho de Nhanha" , "Calendario 1999" e "A grande surda".

Lisboa, mesmo sendo terra de portugues, teve uma boa recepção. Embora em alguns instantes parecia que estavamos cantando em "Esperanto" pela cara do público.

Passamos tb por Paris, Praga, Vilna, Riga, Tegucigalpa, Dublin, Nicosia, (onde tenho um apto. Cursei meu doutorado em Biologia Marinha em grandes profundidades na capital do belissimo pais que é o Chipre. Me tornando especilista no assunto.), Moscou e por ultimo Berlim.

Sendo que nossa estada na Alemanha foi sem igual.
Lotamos todos os "botecos" (feito ridiculo, pois afinal alemao é conhecido por beber muito. Peço essa licença poética) e levamos o Bizarre festival ao àpice do delirio. Todos cantavam, com todo ar de seus pulmoes, verdadeiras obras poéticas como "Cavernaval", "Punk pra caralho", "Primo pobre do Kaussin" e o publico chorou a ouvir "Doente porem vivo" no bis.


Assim a alemanha e algumas capitais europeias foram conquistadas por Zumbi.


Devido ao sucesso sem precedentes, fomos convidados para tocar no Palácio da rainha Elizabeth e para ajudar numa questão de segurança nacional. Secreta claro.

Entao ainda bebado, cheirando a loira pela 47ª vez e com cerebro agora completamente dormente, fui a Londres.


...e a odisséia continuará...

quinta-feira, janeiro 26, 2006

 

Um continente, um reinado, Pafuncio e Zumbi do Mato.

Quando estava na Suécia recebendo o meu premio, quase morri atropelado umas mil vezes. Devia ser proibido em alguma convencao mundial ter um pais assim. Nunca, em toda minha vida, vi tanta loira bonita e gostosa. O problema maior é que eu não sabia se continuava olhando para a que estava na minha frente ou olhava para a que acabava de passar.
Desde entao sempre tento arrumar uma desculpa para voltar pra lá o max de vezes possível.

mas enfim, como ia dizendo...

Fui lá receber o Nobel e resolvi "bebemorar" depois da festa de premiacao, pois até pra mim, ganhar um Nobel nao é algo que acontece todo dia.

No dia seguinte, ainda bebado, cherando a loira e ainda com remela na cara, resolvi dar uma volta pela cidade. Lá pelas tantas reparo que estou num conjunto de ruelas, todas com vitrines gigantescas e com mulheres maravilhosas dentro das lojas.

Por um seguindo pensei ainda estar dormindo, foi entao que não pude acreditar a minha sorte. A vitrine a minha frente tinha os seguintes dizeres: "Slut 70%". Quase chorei de alegria.

Fiz um esforco pra segurar a emocao e pensei, com meio cerebro bebado e ainda dormindo: "Hj é meu dia de sorte, o puteiro tá com quase de graça"...

Em ingles "slut" = "puta, devassa" mas em sueco = a "promoção".
Não sabia deste "pequeno" detalhe.

...Entrei na loja; uma bela "atendente" veio ao meu encontro com um lindo sorriso. Entao pensei, "deixe-me conferir o produto".
Pra meu espanto a moça respondeu com repulso a minha ação, de consumidor consciente, começou a me xingar (pelo menos é o que imagino, não falo sueco).

Resumindo a historia no melhor estilo "Tarantino".

A policia veio, dois vickings, cada um com mais de dois metros de altura, me enfiaram a porrada e me levaram pra delegacia.
Ia ser incriminado por tentativa de estupro, mas o delegado gostava muito de futebol. E eu por acasso estava com o camisa da Seleção brasileira (de futebol) e não parava de jurar, por tudo que era mais sagrado no mundo, que tudo não passava de um grande mau entendido...

... contei a minha versão, disse que tinha ido la receber o nobel... meu cerebro... "puta com desconto de 70%"... peitinho... cacetete na nuca.

Re-resumindo, fiquei preso por dois dias no lindo pais escandinavo, esclareci o acontecido com a "atendente", fiz amizade com o Delagado "Johanson" e ainda levei a "atendente" pra jantar como parte do meu pedido de desculpas...

Mais sobre minha odisseia no velho continente no proximo "post".

 
Agradeço a todas as pessoas que tem visitado a feira, as que comentaram e tb por que nao, as que reclamaram do conteudo do proprio.
Pois afinal de contas se existe um lugar democratico no mundo, este lugar é aqui (nao na feira mas) na internet.

Veja soh o doce comentario que deixaram na caixinha:

" Anonymous said...

É um absurdo vc escrever informacoes meio corretas. Vc esta destruindo o intecleto de criancas.
Vc deria ter este blog colocado fora do ar, ou ate ir preso. seu irresponsavel.

1:46 AM "


Gostei tanto deste doce comentario que resolvi fazer um quadro do mesmo e colocar na sala de estar, pra mostrar para as visitas é claro.


Para o meu querido amigo anonimo tenho algumas coisinhas "absurdas" a dizer:

A) A feira é publica, vai quem querer.

B) Nao ficaria preocupado com a quantidade de pessoas que estao participando da feira, pois afinal de contas nao estamos na Islandia onde mais de 90% da população tem acesso real a internet.

C) Por que nao desliga o PC e vai ler um livro, se esta tao preocupado assim.

Enfim... volto mais tarde pra contar como foia minha viagem a Suécia (pra buscar "meu precioso")

quarta-feira, janeiro 25, 2006

 

É fato, nao é historia.

Por essa nao esperava. fiquei sabendo atraves do meu bisavo.
Aparentemente um "trisavo" meu é responsavel por um palavra muito importante no vocabulario brasileiro.


A palavra em questao é "enrolando".

Parece que meu "trisavo" era "nobre" em Pernambuco por volta de 1604.
Justamente nessa epoca "Mauricio" (Nassau) veio "governar" a entao "Nova Holanda."

Era um dia ensolarado, quando tudo aconteceu (a "descoberta" da palavra).
Enquanto Mauricio media a espessura das ruas, para o seu projeto urbanista, havia um grupo de operarios que estavam atoa. Literalmente na sombra e agua fresca.

Mauricio quando percebeu começou a esbravejar com os operarios.
Neste exato momento meu Trisavo passava pela ruela em qustao... a pesar de todo o barulho (pois afinal de contas Recife era praticamente um canteiro de obras em 1604)
ele foi capaz de ouvir "...in Holland?"

Que para um ouvindo Pernambucano da epoca soou perfeitamente como "Enrolando".
Como ele era uma pessoa muito safa e musical logo chegou a conclusao de que o que os operarios estavam fazendo era "enrolando".

Gostou tanto da palavra nova que comecou a usa-la com freguencia, na verdade, passou a usa-la sempre que havia a possibilidade.
Pois adorava ser o centro das atencoes.

Como era nobre, a tal palavra pegou.



Mais tarde um grupo de historiadores foi capaz de decifrar o que realmente foi dito naquela ocasiao "nobre".
Mauricio gritava:
"Do you think this is holland? We have a lot of work to do."
"Are you in Holland ?".

Perguntava Mauricio ironicamente aos operarios.

segunda-feira, janeiro 23, 2006

 

Nobel é eu

Acabei de ficar sabendo que irei receber um premio Nobel. O que me tornou apto a merecer este premio tao ilustre, foi a minha teoria "geologica-evolucionista".

Voce deve estar se perguntando, "como um cidadão desse conseguiu um Nobel?"

Ha! Eu explico.

Segundo meu amigo Charles (para vcs meros mortais, Darwin) a evolução é baseada no simples principio da sobrevivencia do mais apto.
Existia até entao apenas uma só corrente que afirmava que a evolução é cega, acontece ao acaso. Todavia entretanto porem com tudo, a minha teoria tenta comprovar extamente o contrario. A evolução nao é cega, enxerga muito bem, obrigado.

Cheguei a esta brilhante conclusao a partir de três fatos largamente conhecidos.

a) O polvo possui 3 corações e é um animal marinho.

b) Minas Gerais é um estado no interior do Brasil e tem uma cidade com nome de Três corações.

c) MG já foi beira-mar, no degelo, mas foi.


Como pode um animal com tres coraçoes, nascido e criado em Três Coraçoes (3 + 3 = 6) ter sido incapaz de dominar o planeta terra?

Como se explica o fato de nao sermos dominados ou escravizados por eles?

Como o polvo não foi a Lua?

COMO!? COMO!? COMO!? Alguem consegue explicar?!?!

Ha!
EU.

Simples.
A evolução nao é cega, como jah disse anteriormente. Ou em um linguajar mais chulo, deus nao quiz.

Por isso eu tenho um Nobel e voce nao.

domingo, janeiro 22, 2006

 

Uma descoberta da casa do caralho.

Estava eu conversando com uma amiga minha, que deseja não ter seu nome verdadeiro vinculado ao assunto em questão por isso iremos chama-la carinhosamente de Y-69, quando derepende o assunto sexo apareceu.
Foi ai que entao descobri duas verdades irrefutaveis sobre as quais jamais havia pensado a respeito. Duas verdades que até me espantaram por terem saido dos labios refinados e rosados de Y-69.
Essas verdades são:
  1. O único monossilabo tónico terminado em ú não se dá, se conquista.
  2. dar "O único monossilabo tónico terminado em ú" não engravida, além de ser gostoso, é claro.

(segundo, que no caso poderia ser terceiro tb, nossa informante secreta Y-69)





* Pra quem foi incapaz de solucionar o enigma do "nomossilabo tónico..." vou par uma ajudinha.
exemplo de "Mt": pá, pé, rã, nó etc.

 

Como diria Silvio Luis "esta valendo..."

Tudo começou quando minha querida mãe estava a caminho do hospital. (Já ouvi esse historia tantas vezes que é como se eu estivesse lá. Acredite.)
Era mais um 22 de Janeiro como qualquer outro, um calor infernal que foi carinhosamente seguido por uma chuva de verão sem precedentes.
Enquanto meu pai, Sr Antonio Carlos Henrique de Amaral da Silva Melo Correia Soares Carvalho Maria Lemos Ferreiro Sá de Alcantara. (Depois explica a origem desse nome tao singular) , dirigia com extremo cuidado, minha mae olhava a paissagem pra destrair. Foi entao que Dna Florencia viu uma placa em meio ao temporal de verao com os dizeres "Pafuncio". Achou lindo, quase poetico e resolveu presentiar o filho por vir, no caso eu, com este poema.

OBS - A placa na verdade dizia "obra da prefeitura, para o melhor funcionamento do sua cidade". Só que o temporal deixou em pé apenas as letras que vieram a formar o meu nome. lindo nao?

 

E assim começa a inusitada historia de Pafuncio...

... o unico Pafuncio XVII do mundo.
Ha!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?




super annuation
super annuation Counter